Home
 
SETEMBRO - MÊS DA BÍBLIA Imprimir E-mail

 

JUBILEU DO ANO SANTO DA MISERICÓRDIA

ENCERRAMENTO DA PORTA DA MISERICÓRDIA

EM VITÓRIA DA CONQUISTA - BAHIA

DIA 15 DE NOVEMBRO DE 2016


Na Arquidiocese de Vitória da Conquista a PORTA DA MISERICÓRDIA será encerrada no dia 15 de Novembro de 2016 (feriado nacional). Às 16h será o acolhimento dos fiéis peregrinos e passagem pela Porta da Misericórdia. Às 16:30h terá início a celebração Eucarística com o rito de encerramento da Porta da Misericórdia, em frente à igreja Catedral.A Arquidiocese convida todos os fiéis e pessoas de boa vontade a participarem deste evento solene e único!

 

DIA NACIONAL DA BÍBLIA



Último domingo de setembro, “Dia Nacional da Bíblia”. No ano de 1971 a  Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, determinou que, a cada ano o mês de setembro fosse dedicado à Bíblia, à Palavra de Deus. A escolha do mês de setembro se deve à festa de São Jerônimo, celebrada no dia 30 deste mês. São Jerônimo foi um santo do século V, que viveu em Roma e em Belém, na Palestina. Ele foi o grande tradutor da Sagrada Escritura (Bíblia), um exegeta do texto sagrado. Graças ao seu trabalho, a Bíblia foi traduzida para o latim vulgar. São Jerônimo faleceu com 80 anos, no dia 30 de setembro do ano 420. A Bíblia comunica a vontade de Deus e recoloca sua presença libertadora e salvadora para todos aqueles que a procuram viver em plenitude a Palavra de Deus. Embora seja reconhecida e venerada como Palavra de Deus, com tradução para mais de 1785 línguas, a Bíblia ainda continua sendo desconhecida por muitos que a têm em casa, mas não a abrem, não a consultam e muito menos a usam para fazer uma leitura orante. Com a celebração do mês da Bíblia a Igreja quer despertar entre os fiéis o conhecimento dos Livros Sagrados e, ao mesmo tempo, promover o amor à Palavra de Deus, motivando-os para sua leitura, meditação e vivência cotidiana dessa mesma Palavra.

 

NOTÍCIAS DO MÊS DE SETEMBRO

 

Dia 25 - JORNADA DA JUVENTUDE LEGIONÁRIA REÚNE MAIS DE 300 JOVENS

Na manhã deste domingo (25), aconteceu na Arquidiocese de Vitória da Conquista a Jornada da Juventude Legionária da “Regia Humilima”, que corresponde às 5 Dioceses da Província Eclesiástica de Vitória da Conquista. Eram mais de 300 participantes, todos bem dispostos e cheios de energia, com muito calor legionário e com grande animação. Foi uma manhã muito rica de orações e partilhas, uma manhã bem propícia para construir amizades e renovar a espiritualidade. Na primeira parte da manhã, Irmã Joana, assessora da Jornada, proferiu uma palestra sobre o “Ano Santo da Misericórdia”. Às 11 horas da manhã, houve a Celebração da Eucaristia, presidida por Dom Luís e concelebrada pelo Pe. Alessandro Alves Cardoso, Diretor Espiritual da Legião de Maria “Regia Humilima”. Dom Luís, em sua mensagem aos presentes, dirigiu uma calorosa saudação a todos e encorajou a juventude a continuar este caminho de fé, sempre aspirando a santidade pessoal. Destacou que o jovem deve ser no mundo sinal de esperança e testemunho de caridade. É preciso que jovem legionário seja fermento no meio do povo, através do serviço a cada pessoa, imagem de Cristo, com o espírito e solicitude de Maria. Esta devoção mariana do legionário, centrada no amor à Mãe, torna mais conhecido e amado o Filho - caminho, verdade e vida de cada pessoa. A Jornada contou com a presença do Presidente da “Regia Humilima”, o Sr. Raulino dos Santos Coqueiro. Além de representantes de todas as Paróquias da Arquidiocese de Conquista, encotravam-se também muitos representantes vindos das Dioceses de Bom Jesus da Lapa e de Caetité. O encontro aconteceu no salão da Legião de Maria, bairro da Patagônia, Paróquia Rainha da Paz.

 

Dia 25 - CERCA DE 290 CATEQUISTAS DA ARQUIDIOCESE PARTICIPAM DE ENCONTRO E RECEBEM VISITA DO ARCEBISPO

Na manhã deste domingo (25), Dom Luís fez uma visita ao Encontro Arquidiocesano de Catequistas, realizado na Paróquia Rainha da Paz. O Encontro teve início às 7 horas da manhã com a participação dos catequistas na celebração Eucarística na Igreja Matriz Rainha da Paz e se estendeu por todo o dia até o final da tarde. Teve como assessor o Pe. Anderlan Fernandes, do Clero de Aracaju - SE, e contou com a presença de quase 300 catequistas vindos das diversas paróquias da Arquidiocese. Houve uma comissão de organização sob a coordenação de Elielma França (Cordenadora Arquidiocesana da Catequese) e Pe. Frenilson, referencial da Catequese para o Clero Arquidiocesano de Conquista. Tendo como tema iluminador: “A catequese a serviço da Iniciação à Vida Cristã”, o assessor trabalhou a “Dimensão Bíblico-Catequética” no processo de formação permanente do catequista. Em sua visita, Dom Luís fez uma breve saudação a todos os presentes, ressaltando a importância fundamental da pessoa do catequista como figura imprescindível na Comunidade Cristã. Lembrou que o catequista é um vocacionado: ele é chamado e convocado a assumir um serviço na Comunidade e para a Comunidade. Pondo em evidência o “Dia da Bíblia”, Dom Luís afirmou que a Bíblia deve ser um livro básico na catequese com o fim de ajudar a todos a descobrir a maneira como Deus fala nos tempos atuais. Neste sentido, afirmou Dom Luís, não se trata de pretender uma leitura completa da  bíblia ou decorar textos e passagens interessantes, mas, com a sua contribuição, procurar compreender e interpretar os fatos da vida e da realidade.

 

Dia 23 - TRÍDUO DE SÃO VICENTE DE PAULO


Na noite desta sexta-feira (23), Dom Luís, acompanhado do Diác. Luciano Lima, foi à Comunidade São Vicente de Paulo, Paróquia da Catedral Nossa Senhora das Vitórias, para a Celebração Eucarística da segunda noite do tríduo em preparação à Festa do excelso Padroeiro São Vicente. Chegando na Capela São Vicente, Dom Luís foi acolhido com grande alegria pelos fiéis. Foi uma surpresa muito agradável para todos. Ninguém contava com esta presença do Arcebispo em seu meio. Antes e depois da missa muitos fiéis foram ter com Dom Luís para desejar-lhe as boas-vindas e falar da emoção e da alegria pela inesperada presença. Dom Luís celebrou a missa da memória de São Pio de Pietrelcina, um santo Capuchinho, seguindo a liturgia do dia. Na homilia, destacando o testemunho dos Santos, falou da simplicidade de suas vidas, sempre repletas do amor e da misericórdia de Deus, vidas que deixaram marcas de caridade, misericórdia e testemunho de fé. Com efeito, a celebração de um Santo constitui um momento privilegiado para o povo de Deus, oferecendo-lhe a possibilidade de refletir sobre sua própria vocação: o chamado de Deus à santidade. Sobre São Vicente de Paulo, lembrou que foi ordenado sacerdote aos dezenove anos, em 23 de setembro de 1600, celebrando hoje exatamente 416 anos. Em seguida, fez uma breve reflexão sobre a vida de São Pio que, também como São Vicente de Paulo, soube colocar-se em atitude de escuta da Palavra de Deus, praticando-a através de uma vida de amor, perdão, sendo capaz de socorrer e consolar os aflitos, solidário em suas dores e sofrimentos.

 

Dia 22 - ARCEBISPO CELEBRA A ABERTURA DA FESTA DE SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS



Na noite desta quinta-feira (22), Dom Luís foi à Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus para a abertura do Novenário em preparação à Festa de sua Padroeira. Como tem acontecido em outros momentos celebrativos, o Arcebispo foi acolhido com uma contagiante alegria pelo pároco Pe. Ednilton (Pe. Black) e por toda a Comunidade Paroquial. Desta vez, o entusiasmo dos fiéis não era somente pela presença de Dom Luís em seu meio, mas também por dois acontecimentos marcantes. Primeiramente, no clima da Festa da Padoreira, a Paróquia Santa Teresinha está celebrando o seu “Jubileu de Madeira”, 5 anos de sua criação e instalação. Além do mais, a Comunidade Paroquial de Santa Teresinha quis prestar uma merecida homenagem ao Arcebispo Dom Luís pelos 15 anos de sua ordenação episcopal, que acontecerá no próximo dia 6 de outubro. A Solene Eucaristia teve início às 19 horas. Pe. Black, em nome da Paróquia, deu as boas-vindas ao Arcebispo. Dom Luís, tendo a diaconia do Diác. Antônio Gonçalves Dias, iniciou a celebração com a saudação litúrgica. Além do Pároco, também concelebrou com o Arcebispo o Chanceler da Cúria Metropolitana, Frei Dimas. Na homilia, Dom Luís saudou e acolheu carinhosamente os presentes, destacando o Padre Black e concelebrantes, Conselhos Paroquiais e Comissão de Festa. Sua saudação também foi estendida à Comunidade São Pedro e Pastoral da Criança, responsáveis pelo dia de abertura do Novenário da Padroeira, bem como aos fiéis de outras paróquias e comunidades e aos paroquianos em festa. No espírito do Jubileu da Misericórdia, a festa está sendo norteada pelo tema central: “Vivendo a Misericórdia, seremos bem-aventurados como Santa Teresinha e seus pais São Luís e Santa Zélia”. Já o tema proposto para a noite de abertura do Novenário é: “Igreja, Casa do Pão da Palavra, que educa para a vivência da misericórdia”. Refletindo sobre este tema, Dom Luís destacou a importância da comunidade cristã como espaço privilegiado para a escuta, o acolhimento, a celebração e a prática da Palavra de Deus. A Igreja, Casa da Palavra, professa e proclama a misericórdia de Deus mediante a Palavra, os sacramentos, a autêntica piedade e a prática do amor fraterno. Como últimas palavras de sua homilia, Dom Luís diririu-se a Maria, “Mãe misericordiosa”, e a Santa Teresinha, exemplo de missionariedade, suplicando-lhes a constante proteção e o auxílio no caminho da prática e da vivência da misericórdia, segundo a escola do Mestre, Jesus Cristo. No final da celebração, a Comunidade, em forma de jogral, fez um retrospecto da sua caminhada, desde as primeiras sementes plantadas há mais de trinta anos, culminando com a criação e instalação da Paróquia de Santa Terezinha do Menino Jesus por Dom Luís, chegando ao hoje da história na celebração do Jubileu de cinco anos. Neste momento, a Comunidade também lembrou e homenageou o Arcebispo pelos 15 anos de ordenação episcopal, dos quais os últimos sete anos dedicados ao pastoreio da Igreja Local de Conquista. Após a Santa Missa, muitos fiéis cumprimentaram o Arcebispo, agradecendo sua presença e seu pastoreio em meio ao povo simples. Houve entre os presentes uma explosão de alegria, demonstrando a gratidão, o carinho, o verdadeiro espírito de comunhão eclesial.

 

Dia 19 - DOM LUÍS PRESIDE REUNIÃO DOS VIGÁRIOS REGIONAIS

Na manhã desta segunda-feira (19), às 10 horas, Dom Luís, acompanhado do Vigário Geral Mons. Uilton, se reuniu na Cúria Arquidiocesana com os Vigários Regionais das áreas pastorais da Arquidiocese, a saber: Mons. Carvalho - Vicariato São Marcos, Pe. Alexandre - Vicariato São Mateus, Pe. Gerson - Vicariato São Lucas e Pe. Rosenildo - Vicariato São João. A reunião teve como objetivo principal discutir sobre alguns pontos em vista da cerimônia de encerramento do Ano Santo da Misericórdia a nível arquidiocesano, que contará com o rito de fechamento da Porta da Misericórdia. Ficou confirmado que este significativo momento será marcado por uma solene Celebração Eucarística, tendo a presença e participação de todos os vicariatos. Os vigários regionais assumirão a responsabilidade de articular os demais padres em suas respectivas paróquias. Os padres, por sua vez, deverão motivar todas as comunidades rurais e urbanas em cada paróquia. A data acordada para a grande celebração será o dia 15 de novembro (quarta-feira), aproveitando o feriado a fim de favorecer, assim, a participação de todo o clero e dos fiéis dos quatro cantos da Arquidiocese. Deste modo, os padres não somente poderão organizar caravanas entre seus paroquianos, como também, por se tratar de um dia ferial, terão maior disponibilidade em participar da grande celebração na Arquidiocese, demonstrando plena comunhão no presbitério com o seu Pastor. Para a organização do evento, Mons. Uilton e Pe. Gerson ficaram encarregados de constituir uma ampla equipe contemplando representantes do clero e leigos dos quatro vicariatos. Em continuidade, contando já com a presença do Diác. Luciano, Coordenador Arquidiocesano de Pastoral, como convidado, o Arcebispo colocou em pauta o tema do Ano Mariano Nacional (2016-2017), instituído pela CNBB, em vista dos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, Padroeira do Brasil. Esse tema, inclusive, já em plena comunhão com a CNBB, foi estabelecido na última Assembleia Arquidiocesana de Pastoral (novembro/2015) como um compromisso que deverá iluminar e nortear as prioridades e atividades pastorais de 2017. Em vista deste tema, a reunião refletiu sobre algumas propostas e indicações a serem implementadas e trabalhadas durante o Ano Mariano a nível de ações pastorais e de outras atividades a serem realizadas. Dando prosseguimento, o Diác. Luciano também apresentou alguns informes sobre o Dia Nacional da Juventude. Dom Luís deu por encerrada a reunião com a bênção, agradecendo a presença e colaboração de todos.



Dia 18 - DOM LUÍS VISITA ECC NO COLÉGIO PAULO VI E CURSO DE TEOLOGIA PARA LEIGOS NOS CAPUCHINHOS



No final da manhã deste domingo (18), Dom Luís visitou um grupo de casais da Paróquia Nossa Senhora de Fátima e Santo Antônio de Lisboa que estava realizando a Primeira Etapa do ECC - Encontro de Casais com Cristo. Eram 25 casais encontristas e 76 casais que estavam trabalhando na organização do Encontro. Este Encontro realizou-se no salão do Convento dos Frades Capuchinhos, um espaço privilegiado para acolher diversos grupos de pastoral e movimentos da Igreja. Dom Luís chegou à Sala de Trabalho logo após a realização do plenário da manhã e cumprimentou os Coordenadores do Encontro, palestristas, outros colaboradores e encontristas, dirigindo-lhes sempre uma palavra amiga e desejando-lhes êxito com as bênçãos do Altíssimo e a proteção da Sagrada Família, a Família de Nazaré. Em seguida, dirigiu-se a um outro espaço do Convento onde estava reunido o grupo de estudantes do Curso de Teologia para Leigos. Além do professor Jailson de Oliveira, que ministrava as aulas, encontravam-se no recinto cerca de 40 alunos. Dom Luís dirigiu uma saudação a todos, convidando-os também a um momento de oração. Por fim, participou do almoço com o grupo de estudo. Foi um momento muito bonito de partilha. Todos ficaram encantados com a presença do Arcebispo em seu meio.



Dia 18 - APÓS PASSAR POR GRANDE REFORMA, A IGREJA SANTA LUZIA É ABENÇOADA PELO ARCEBISPO



Na manhã deste domingo (18), Dom Luís foi à Paróquia Santa Luzia, confiada à administração e guia pastoral dos Padres Religiosos Estigmatinos, para a bênção da Igreja Matriz, depois de esta ter passado por um grande processo de reforma e melhoramento de suas instalações com oportunas intervenções que incluíram a Cadeira da Presidência (sede presidencial), o Ambão, o Confessionário e o Altar. Às 9h30min Dom Luís iniciou a Solene Celebração da Santa Missa, seguindo a liturgia do dia (25º. Domingo do Tempo Comum). Concelebraram com o Arcebispo o Pároco Pe. Graciomar, CSS e Pe. Edesio, CSS. Também participaram da concelebração o Pe. Eliseu, CSS, um jovem religioso estigmatino que se encontra em Roma na Cúria Geral da Congregação, e Pe. Irineu, Reitor do Seminário Arquidiocesano de Filosofia. A Celebração Eucarística contou ainda com a presença do Diácono Antônio, que acompanha o Arcebispo nestes primeiros meses de seu ministério diaconal. Na homilia, Dom Luís ressaltou diversos elementos da celebração. Primeiramente, fez uma referência à celebração do Ano Santo da Misericórdia, lembrando que com o lema: “Misericordiosos como o Pai”, segundo a proposta do Papa Francisco, cada cristão é convidado a unir-se mais ao rosto de Cristo, no qual se reflete a misericórdia do Pai. Em seguida fez referência ao mês da Bíblia, destacando a importância da Palavra de Deus na vida da Igreja e de seu Povo. Refletindo sobre as leituras da liturgia da palavra, Dom Luís destacou que o cristão, como discípulo missionário de Jesus, é chamado a questionar-se sobre o lugar que o dinheiro e outros bens materiais ocupam em sua vida. Nesta perspectiva, enfatizou Dom Luís, o ser humano situado no mundo deve trabalhar por uma vida com qualidade e dignidade, contudo procurando evitar que a ganância ou o desejo imoderado de lucro manipulem suas vidas em detrimento aos verdadeiros valores do “Reino”, valores fundamentais e duradouros que garantem a vida eterna. No último passo de suas reflexões, Dom Luís abordou a importância da bênção, lembrando que a fonte e origem de toda bênção é Deus bendito sobre todas as coisas, que, como único e sumo bem, tudo fez bem feito para encher de bênçãos as suas criaturas. A bênção de Deus é comunicação ou anúncio de sua bondade, sinal de sua misericórdia. Concluída sua homilia, Dom Luís procedeu com a bênção da Igreja. Já havia feito referência em suas exortações que, quando se realiza a bênção de uma Igreja, todas as coisas relacionadas à celebração litúrgica e que se encontram no espaço da própria igreja são consideradas já abençoadas. No entanto, algumas coisas em particular, que sofreram oportunas intervenções, merecem um rito apropriado de bênção para manifestar aos fiéis a sua devida importância. Por isso, Dom Luís também realizou a bênção de cada parte: a Cadeira (Sede) da presidência, o Ambão, o Confessionário e o Altar. O rito de bênção, em seu conjunto, foi muito bonito. Grande multidão lotou a Igreja. Os fiéis estavam demonstrando grande satisfação e alegria pela bela reforma. Valeram os esforços, os sacrifícios e, sobretudo, o comprometimento de toda a Comunidade paroquial de Santa Luzia animada pelo brilhante trabalho dos Padres Estigmatinos. No final da missa, muitos fiéis foram ao encontro de Dom Luís para saudá-lo e receber sua bênção de Pai e Pastor.



Dia 16 - ARCEBISPO CELEBRA SANTA MISSA NA PARÓQUIA SÃO MIGUEL NA ABERTURA DA FESTA DE SEU PADROEIRO



Nesta sexta-feira (16), Dom Luís esteve na Paróquia São Miguel (Vitória da Conquista) para fazer a abertura do Novenário em preparação à Festa do Padroeiro São Miguel Arcanjo. Às 19h30min presidiu solenemente a Santa Missa, tendo sido concelebrada pelo pároco Pe. Zenilton (Pe. Monginho). O Diác. Antônio Gonçalves Dias, ainda experimentando o sabor das primícias de seu ministério, exerceu a diaconia na solene celebração com a proclamação do Evangelho e no serviço do Altar. Estavam presentes as Monjas portuguesas da Ordem da Anunciação Irmã Cândida e Irmã Olímpia, bem como a Irmã Eci, Congregação de Jesus Crucificado. Os responsáveis (noiteiros) pela animação desta noite de abertura do novenário foram os movimentos: Legião de Maria, Terço dos Homens e Movimento Mãe Rainha. No clima do Ano Santo da Misericórdia, em atenção ao chamado da Igreja para a construção da Cultura da Misericórdia, a Comunidade paroquial de São Miguel está celebrando o novenário e a festa de São Miguel motivada pelo tema central: “A Misericórdia de Deus na Missão da Igreja”, tendo como lema: “Sede Misericordiosos como o Pai”. Dom Luís dirigiu uma saudação a todos os presentes, acolhendo-os com o coração de Pastor, o coração do Pai que, tomado de compaixão, corre ao encontro dos filhos sedentos da Palavra, fazendo-os entrar na casa da misericórdia, espaço da alegria e da graça. A homilia da abertura do novenário teve como tema norteador: “A Igreja professa e proclama a misericórdia de Deus”. Em suas palavras, Dom Luís ressaltou que a vida, a vocação e o apostolado de cada pessoa é marcado com o selo da misericórdia. Todos participam do mesmo discipulado de Cristo e bebe da mesma fonte: o amor misericordioso de Deus acolhido como graça e missão, revelado nas Escrituras e proposto pelo Mestre de Nazaré. Lembrou também que a misericórdia é o exercício do sentimento de compaixão, expressando-se na própria experiência: “Vai e faze o mesmo” (Lc 10,37). A misericórdia constitui um imperativo evangélico na missão da Igreja e se torna operante sobretudo através das mãos: mãos que erguem o caído, mãos que curam o ferido e abraçam o peregrino, mãos que alimentam o faminto e saciam o sedento. Citando o Papa Francisco, afirmou “A Igreja tem a missão de anunciar o misericórdia de Deus, coração pulsante do Evangelho, que por meio dela deve chegar ao coração e à mente de cada pessoa”. Finalmente lembrou aos presentes que o Ano Santo da Misericórdia se impõe como renovado apelo à conversão. Uma grande multidão participou da celebração de abertura do novenário em honra a São Miguel Arcanjo. Além dos muitos fiéis da Comunidade paroquial de São Miguel, muitos outros devotos provenientes das paróquias vizinhas estavam presentes para render louvores e dar graças a Deus pela intercessão de São Miguel Arcanjo. Após a celebração, Dom Luís recebeu os cumprimentos de muitos fiéis, retribuindo sempre com afeto e carinho, com palavras amigas, o abraço acolhedor, o sorriso nos lábios, abençoando a todos. Tudo estava muito bem organizado. A participação dos fiéis foi marcante e muito embelezou a festa.



Dia 01 - MISSA SOLENE DE IMPOSIÇÃO DO PÁLIO PASTORAL AO ARCEBISPO DE FEIRA DE SANTANA



Nesta quinta-feira (1º), o Arcebispo de Vitória da Conquista Dom Luís esteve na Arquidiocese de Feira de Santana para participar da cerimônia de imposição do Pálio Pastoral ao Arcebispo Dom Zanoni Demettino Castro. No final da tarde, às 16h, Dom Luís e demais bispos do Regional NE-3 da CNBB estiveram reunidos com o Sr. Núncio Apostólico no Brasil, Dom Giovanni D’Aniello. Às 19h30min, o Núncio Apostólico presidiu a Solene Eucaristia na Igreja Catedral Metropolitana da Senhora Santana, na qual fez a imposição do Pálio Pastoral a Dom Zanoni. Dom Giovanni estava ladeado pelo presidente do Regional NE-3 Dom João Carlos Petrini, bispo de Camaçari, e Dom Luís Pepeu, Arcebispo de Vitória da Conquista. A Santa Missa foi concelebrada por cerca de 20 Bispos do Regional e algumas dezenas de padres e contou com a presença de uma grande multidão, que ocupava os espaços da Igreja Catedral. Vários padres da Arquidiocese de Vitória da Conquista, terra de Dom Zanoni, estiveram presentes.

 

 

M Ê S  DE  A G O S T O