Home
 
Outubro de 2019 Imprimir E-mail

 

 

 

 

 

 

 

PAPA FRANCISCO ACOLHE PEDIDO DE RENÚNCIA DE DOM LUÍS PEPEU E NOMEIA NOVO ARCEBISPO PARA ARQUIDIOCESE DE VITÓRIA DA CONQUISTA

O Papa Francisco acolheu nesta quarta-feira, 9 de outubro, o pedido de renúncia apresentado por Dom Luís Gonzaga Silva Pepeu, OFMCap. ao governo pastoral da Arquidiocese de Vitória da Conquista e nomeou como novo arcebispo Dom Josafá Menezes da Silva, até o momento à frente da Diocese de Barreiras (BA). A posse está prevista para o próximo dia 14 de dezembro do corrente ano.

Veja abaixo o Comunicado de Renúncia ao Ofício, apresentado por Dom Luís Pepeu e a Mensagem de Dom Josafá ao Povo de Deus da Arquidiocese de Vitória da Conquista

Dom Luís Pepeu                                                     Dom Josafá .

 



COMUNICAÇÃO DE RENÚNCIA AO OFÍCIO


AO POVO DE DEUS DA ARQUIDIOCESE DE VITÓRIA DA CONQUISTA

AO REGIONAL NORDESTE 3 DA CNBB

À CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL


Reconhecendo diminuírem, nos últimos tempos, minhas capacidades para levar adiante, responsável e adequadamente o que a missão de Arcebispo Metropolitano exige e que foi a mim confiada pela Igreja, decidi, conscientemente, em espírito de fé e com humildade franciscana, solicitar ao Sumo Pontífice o Papa Francisco a renúncia de tão sublime Ofício - o governo pastoral desta Arquidiocese. E hoje, por solicitude e benevolência do Santo Padre, tenho a graça de ser atendido.

Não estou me afastando do ministério episcopal, que continuarei a exercê-lo, como sucessor dos apóstolos, até enquanto Deus me conceder capacidade da mente e do corpo, colaborando, o quanto possível, com a Igreja, quando for solicitado, sem a responsabilidade de estar à frente, propriamente, de uma Igreja Particular, com os desafios de hoje, que exigem, cada vez mais, de seus pastores: capacidade, sabedoria e discernimento.

Por Decreto do Papa Francisco, a quem devo obediência e inteira comunhão, continuarei respondendo pela Arquidiocese de Vitória da Conquista, como Administrador Apostólico, até a tomada de posse do novo Arcebispo Metropolitano, o meu dileto sucessor e irmão no episcopado, Dom Josafá Menezes da Silva, transferido hoje da Diocese de Barreiras pelo Santo Padre.

Estarei ligado, de coração e de direito, a esta querida Arquidiocese, como seu Arcebispo Emérito. Em tempo oportuno agradecerei a todos quantos colaboraram comigo ao longo destes 18 anos de episcopado, dos quais 11 anos completos aqui em Vitória da Conquista.

A todos, peço que continuem rezando por mim, especialmente por minha saúde e crescimento na fé, e contem também com a minha estima e orações. Imploremos o olhar terno e materno de Nossa Senhora das Vitórias sobre nossa Arquidiocese que se prepara para receber o seu novo pastor. Por fim, peçamos ao Pastor dos pastores, Nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoe e nos guarde. Amém!

Vitória da Conquista, 9 de outubro de 2019.

Dom Luís Gonzaga Silva Pepeu, OFMCap.

Administrador Apostólico de Vitória da Conquista





DOM JOSAFÁ MENEZES DA SILVA

 

Barreiras, 09 de Outubro de 2019.

MENSAGEM AO POVO DE DEUS

DA ARQUIDIOCESE DE VITÓRIA DA CONQUISTA

Ao meu irmão, Dom Luís Gonzaga Silva Pepeu, aos padres, diáconos permanentes, religiosas, religiosos, seminaristas, líderes das comunidades, pastorais, movimentos e serviços e aos homens e mulheres de boa vontade que estão no território desta Igreja particular, tão querida ao coração de Deus e desde agora também ao coração de seu novo pastor.

Foi com o sentimento de grande alegria que recebi, através da Nunciatura Apostólica, na pessoa do Senhor Núncio, Dom Giovanni D’Aniello, a notícia da minha nomeação para Arquidiocese de Vitória da Conquista na condição de 3º Arcebispo, sucedendo a um irmão tão querido, Dom Luís Gonzaga Silva Pepeu, OFMCap. Na medida em que o Senhor Núncio falava comigo tão serenamente me incentivava a acolher a decisão do Santo Padre e, interiormente, eu entendia que era um chamado divino ao qual eu deveria me abandonar, como no início da minha vocação.

Desde que saí da casa de meus pais para o Seminário Central da Bahia, em Salvador, sempre percebi que a Providência Divina conduz a minha vida.  Foi assim no tempo que exerci o serviço presbiteral e episcopal em Salvador, assim aconteceu nesses oito anos e sete meses em Barreiras e estou seguro que não será diferente agora que recebo uma missão que supera as minhas capacidades humanas. Vitória da Conquista e os outros municípios que compõem a Arquidiocese se constituem um centro de desenvolvimento socioeconômico e cultural de grande relevo no Estado da Bahia, cujas exigências não me são desconhecidas.

Então, devo prosseguir para poder continuar realizando o propósito da minha ordenação episcopal: “Tu, porém, PROCLAMA A PALAVRA, insiste, no tempo oportuno e inoportuno, refuta, ameaça com toda paciência e doutrina” (II Tim 4,2).

Foi sob o olhar de Nossa Senhora do Carmo que recebi o batismo e diante de Nossa Senhora da Conceição de Salinas da Margarida tive a graça de receber pela primeira vez o Sacramento da Reconciliação e a Primeira Comunhão. Chegou a hora de viver e trabalhar sob proteção de Nossa Senhora das Vitórias.

Enriquecido pela experiência desses anos de episcopado, sob a intercessão de Maria e de todos os padroeiros das paróquias da Arquidiocese, lanço-me na esperança de melhorar ainda mais o meu serviço em favor de seu povo em tempos de fortes desafios e oportunidades num mundo cada vez mais urbano (CNBB, Doc. 109, DGAE 2019-2023).

Sei que ser Bispo não é um privilégio, mas um serviço e, por isso, tomo como programa as palavras do Papa Francisco: “O Bispo deve favorecer sempre a comunhão missionária na sua Igreja diocesana, seguindo o ideal das primeiras comunidades cristãs, em que os crentes tinham um só coração e uma só alma (cf. Act 4, 32). Para isso, às vezes pôr-se-á à frente para indicar a estrada e sustentar a esperança do povo, outras vezes manter-se-á simplesmente no meio de todos com a sua proximidade simples e misericordiosa e, em certas circunstâncias, deverá caminhar atrás do povo, para ajudar aqueles que se atrasaram e sobretudo porque o próprio rebanho possui o olfato para encontrar novas estradas. Na sua missão de promover uma comunhão dinâmica, aberta e missionária, deverá estimular e procurar o amadurecimento dos organismos de participação propostos pelo Código de Direito Canónico [34] e de outras formas de diálogo pastoral, com o desejo de ouvir a todos, e não apenas alguns sempre prontos a lisonjeá-lo. Mas o objetivo destes processos participativos não há-de ser principalmente a organização eclesial, mas o sonho missionário de chegar a todos” (Evangelii Gaudium, n. 31).

Deus abençoe a Igreja de Deus que está na Arquidiocese de Vitória da Conquista, na sede e nos outros municípios: Anagé, Barra do Choça, Belo Campo, Caatiba, Cândido Sales, Encruzilhada, Ibicuí, Iguaí, Itambé, Itapetinga, Itarantim, Macarani, Maiquinique, Nova Canaã, Planalto, Poções, Caetanos, Bom Jesus da Serra e Ribeirão do Largo

Que a Mãe do Evangelho Vivente interceda por todos!  Em Cristo Jesus


DOM JOSAFÁ MENEZES DA SILVA

Arcebispo Eleito de Vitória da Conquista

 

 

 


Conheça o novo Arcebispo:


DOM JOSAFÁ MENEZES DA SILVA

Nasceu em 02 de janeiro de 1959, em Conceição de Salinas - Salinas de Margarida-BA. Recebeu a ordenação presbiteral em 14 de maio de 1989 e foi ordenado Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Salvador da Bahia no dia 10 de março de 2005.

Escolheu como inspiração para o seu ministério episcopal o lema: “Praedica verbum” (Prega a Palavra), frase da 2ª Carta de Timóteo 4,2.

Fez o Ensino Fundamental em sua cidade natal e o Ensino Médio em Salvador. Cursou Filosofia no Instituto de Teologia da Universidade Católica de Salvador e Teologia na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma. Mestrado e Doutorado em Antropologia Teológica pela Pontifícia Universidade Lateranense de Roma.

Entre as atividades realizadas pode se destacar as seguintes: Vice-Reitor e Reitor do Seminário Propedêutico Santa Teresinha do Menino Jesus em Salvador, Administrador Paroquial da Paróquia de São João Batista na Vila América, Vigário da Forania de Santana do Rio Vermelho.

Acumulou ainda as funções de Econômico Adjunto da Arquidiocese de Salvador entre os anos 1995 e 1996. Trabalhou na organização do plano de evangelização da Arquidiocese de Salvador. Exerceu também a função de professor de Teologia Dogmática no Instituto de Teologia da Universidade Católica do Salvador e Antropologia Teológica no Instituto João Paulo II para os Estudos sobre o Matrimônio e a Família da UCSal. Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Salvador de 10 de março de 2005 até 25 de fevereiro de 2011.

Em 15 de dezembro de 2010, foi nomeado Bispo da Diocese de Barreiras. No dia 26 de fevereiro de 2011, tomou posse em Barreiras na condição de 2º Bispo Diocesano.

De 13 de maio de 2014 a 25 setembro de 2015 – Acumulou a função de Administrador Apostólico da Diocese de Bom Jesus da Lapa. De 2011 a 2015 – Bispo Referencial para Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso – Regional Nordeste 3 – Bahia e Sergipe. De 2015 a 2019 – Bispo Referencial para a Pastoral da Comunicação – Regional Nordeste 3 – Bahia e Sergipe. De 2016 a 2019 – Coordenador da Região Pastoral do Oeste da Bahia – Regional Nordeste 3 – Bahia e Sergipe. Tem várias obras publicas.

No dia 9 de outubro de 2019 o Papa Francisco o nomeou Arcebispo Metropolitano de Vitória da Conquista.